Bispos do Consep lembram padres assassinados em 2009 e clamam por justiça

Os bispos do Conselho Episcopal de Pastoral (Consep) lançaram mais uma nota em sua última reunião do ano. Esta é sobre a crescente violência no país, que vem ceifando a vida de sacerdotes da Igreja. Com o título “Mataram mais um irmão!”, a nota repudia os assassinatos que aconteceram no ano de 2009 e retiraram as vidas dos padres Ramiro Ludeño, de Recife (PE); Gisley Gomes Azevedo, CSS, Brasília (DF); Ruggero Ruvoletto, Manaus (AM); Evaldo Martiol Caçador (SC) e Hidalberto Henrique Guimarães, Murici (AL). “Estamos inconformados com as agressões praticadas contra o padre Joaquim Fonseca, missionário comboniano que trabalha em Roraima”, completa a nota. 

No texto, os bispos afirmam que continuarão empenhados contra as práticas violentas e na luta por justiça e paz. 

Confira nota a seguir:

Mataram mais um irmão!

 Nós, Bispos do Conselho Episcopal de Pastoral da CNBB (CONSEP), temos acompanhado, com muita preocupação, a violência praticada contra presbíteros da Igreja Católica no Brasil. Em 2009, foram assassinados: Pe. Ramiro Ludeño (Recife-PE); Pe. Gisley Gomes Azevedo, CSS (Brasília-DF); Pe. Ruggero Ruvoletto (Manaus-AM); Pe. Evaldo Martiol (Caçador – SC) e Pe. Hidalberto Henrique Guimarães (Murici-AL). Estamos inconformados com as agressões praticadas contra o Pe. Joaquim Fonseca, missionário comboniano que trabalha em Roraima.

 Neste ano de 2009, quando a Campanha da Fraternidade chamou a atenção da sociedade brasileira sobre a Segurança Pública, vemos como o clima de insegurança continua trazendo medo, tristeza e dor.

A Igreja Católica no Brasil se sente profundamente atingida e indignada diante da violência contra filhos seus cuja vida está sendo ceifada. Reafirmamos que nada justifica a violência!
A CNBB continuará empenhada na luta pela justiça e paz porque acredita em Jesus Cristo que veio para que todos tenham vida e a tenham em abundância (cf. Jo 10,10) e lembra: a impunidade é uma das causas do aumento da violência.

Celebrando o Ano Sacerdotal, manifestamos, mais uma vez, nosso amor e gratidão aos presbíteros do Brasil, e rogamos a Deus que, na fidelidade a Cristo, continuem   perseverantes, fiéis, pastores dedicados ao povo que lhes é confiado.

Brasília, 10 de dezembro de 2009, celebração do aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Dom Geraldo Lyrio Rocha, Arcebispo de Mariana e Presidente da CNBB

Dom Luiz Soares Vieira, Arcebispo de Manaus e Vice-Presidente da CNBB

Dom Dimas Lara Barbosa, Bispo Auxiliar do Rio de Janeiro e Secretário-Geral da CNBB

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: