Acusado de matar Ir. Dorothy desiste de júri popular

O acusado de matar a missionária Dorothy Stang, Rayfran das Neves Sales, conhecido como Fogoió, desistiu do novo julgamento popular que ocorreria na quinta-feira, em Belém (PA). Os advogados solicitaram a manutenção da pena anunciada no primeiro julgamento, de 27 anos de prisão.

Dorothy Stang foi morta a tiros em 12 de fevereiro de 2005, em Anapu (PA). Segundo a Promotoria, a missionária foi assassinada porque defendia a implantação de assentamentos para trabalhadores rurais em terras públicas que eram reivindicadas por fazendeiros e madeireiros da região.

Sales chegou a confessar o crime. No último julgamento, porém, ele disse que teria se sentindo “ameaçado” pela religiosa e acabou inocentando dois fazendeiros suspeitos de ordenarem o assassinato. A estratégia da defesa era tentar desfigurar o fato de que se tratou de crime de mando. Fogoió teria atirado na missionária sob forte emoção, porque ela o teria provocado.

Dorothy, aos 73 anos, estava sozinha e foi morta enquanto segurava nas mãos uma Bíblia. Até hoje, nenhum dos fazendeiros acusados de mandarem matar a missionária foi preso.

Fonte: CatolicaNet

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: