Dez motivos da África sediar o mundial

Há exatos 196 dias para o início dos jogos, já são conhecidas todas as seleções que conquistaram o direito de participar do maior evento esportivo do planeta. A novidade para a 19ª edição do mundial fica por conta do encontro teti-a-teti entre as duas Coréias. Uma oportunidade a mais para o mundo refletir na união dos povos enquanto, dentro do gramado, 736 “soldados” lutarão pelo título mais cobiçado da Terra: a Copa do Mundo.

“Na minha opinião, a Copa do Mundo da África será importante nesse processo”, afirma o quatro vezes campeão mundial, Mario Jorge Lobo Zagallo. Mas quem vencerá?  “Basicamente eu diria que Brasil, Inglaterra, Espanha e Alemanha são as favoritas ao título”, complementa o capitão do tricampeonato Carlos Alberto Torres.

Diante disso, a Copa do Mundo deve ser vista com outros olhos em 2010. Mas quais são os dez  principais motivos que contribuem para que a África do Sul, mesmo diante da inquestionável falta de estrutura apresentada em sua rede hoteleira e sistema de transporte – bem como as questões de saúde pública – mereça a oportunidade de sediar o principal evento do planeta.

Veja os dez motivos da Copa do Mundo ser realizada na África em 2010…

Ao longo dos últimos 70 anos, a África, assim como a Oceania, jamais recebeu a oportunidade de sediar um mundial da Fifa. A primeira Copa do Mundo foi realizada em 1930, no Uruguai. As demais competições foram organizadas pela Itália (1934 e 1990), França (1938 e 1998), Brasil (1950), Suíça (1954), Suécia (1958), Chile (1962), Inglaterra (1966), México (1970 e 1986), Alemanha (1974 e 2006) Argentina (1978), Espanha (1982), Estados Unidos (1994) e Coréia e Japão (2002).

Em 1948, a África do Sul mergulhou em um dos períodos mais revoltantes da história mundial. Condenado internacionalmente por ser injusto e racista, o Apartheid implicou uma série de mudanças no comportamento social do país, dividindo a África do Sul em uma nação para brancos (com todos os direitos civis) e negros (sem nenhum benefício jurídico). Por exatos 42 anos, os negros foram impedidos de frequentar ambientes públicos e obrigados a portar documentos especiais para que pudessem sair às ruas. Trens, restaurantes, calçadas, piscinas, praias e bibliotecas, entre outros, tornaram-se ambientes segregados. As leis proibiam ainda o casamento de raças mistas e incriminavam o relacionamento sexual entre brancos e negros. O Apartheid foi abolido na África do Sul somente em 1990 diante das pressões internacionais pelo presidente Frederik Willem de Klerk.

Nenhum outro nome sul-africano é mais conhecido que Nelson Mandela. Fiel opositor do regime do Apartheid, atende como advogado, ex-líder rebelde e ex-presidente da África do Sul. Absolutamente contrário a segregação de raças, é considerado ainda o principal representante do movimento anti-apartheid. Chegou a ser ativista, guerrilheiro e sabotador dividindo, em 1993, com o então presidente Frederik de Klerk, o Prêmio Nobel da Paz. Considerado terrorista pelo governo sul-africano foi preso por 28 anos em uma prisão de segurança máxima dentro da conhecida Robben Island, ilha que fica a 11km da Cidade do Cabo. Mandela conquistou ainda a maior vitória dentro cenário esportivo da África do Sul. Sua determinação e importância histórica consolidou a África do Sul como sede do mundial de 2010 em um trabalho de bastidores amplamente divulgado.

Em 2010 a África do Sul terá a chance de apresentar ao mundo definitivamente o não à discriminação racial. Uma oportunidade para mostrar às demais nações que também sofrem do mesmo mal, através de piadas ou atos mais hostis, a necessidade da união de todas as raças indiferente à natureza dos povos. Um momento para apresentar à sociedade o novo conceito vivido pela África do Sul, que por mais que ainda sofra a influência negativa dos fantasmas do Apartheid, caminha para um futuro onde negros e brancos poderão viver livres de qualquer tipo de contexto de discriminação racial.

A Copa do Mundo de 2010 será também uma oportunidade para a África do Sul, como representante das demais nações do continente africano, mostrar ao mundo a verdadeira realidade daquela que é considerada pelas Nações Unidas a região de maior estado de pobreza do planeta. De acordo com o Índice de Desenvolvimento Humano criado pela ONU para avaliar o bem estar de uma nação, a África ocupa todos os postos na lista dos 20 piores países do mundo. O mesmo estado de preocupação fomenta o Índice de Pobreza Humana, que leva em conta o número de mortes de recém-nascidos, percentagem de adolescentes com formação escolar básica, crianças abaixo do peso e quantidade de famílias que vivem com menos de 1 ou 2 dólares/dia.

Poucas nações no mundo possuem uma variação cultural tão grande quanto a África do Sul. São onze idiomas oficiais. O inglês, muito utilizado na região, é apenas a quinta língua mais falada em toda a porção sul-africana. As danças também marcam positivamente o país. Uma delas é conhecida pelo nome de “Disk Dance”, criado para o mundial de 2010, com o intuito de aquecer os bastidores do esporte. O “Disk Dance” consiste em uma atividade artística onde o participante, indiferente do local que esteja, se vê com uma bola imaginária nos pés e sai a fazer acrobacias. Outras danças também foram observadas durante a Copa das Confederações 2009. A mais curiosa chamou a atenção do público presente pela coreografia em massa. Centenas de pessoas subiam e desciam pelas arquibancadas sul-africanas ao som de um ritmo composto por batucadas durante os jogos. Muitas vezes os torcedores paravam de costas para a partida. Isso para não falar das vuvuzelas, que nada mais são do que as cornetas de plástico que diante da autorização da Fifa voltarão a estar presentes entre os torcedores.

Em 2010, a África do Sul terá a oportunidade de mostrar ao mundo toda a alegria e espírito de festa atribuída à nação sul-africana em sua cultura e religião. Maior exemplo não poderia vir de outro lugar: Bafana-Bafana. Um apelido carinhoso dado à seleção da África do Sul dirigida pelo técnico Carlos Alberto Parreira e que retrata bem o clima de Copa vivido pelo país. Um reflexo dentro do campo do comportamento das pessoas nas ruas, arquibancadas, bares e praças. A África do Sul deverá chamar a atenção do mundo com suas danças típicas, roupas coloridas e um folclore jamais visto na história das copas. Por esse aspecto, a África do Sul terá tudo para fazer dentro da maior naturalidade possível a Copa do Mundo mais alegre da história. A exemplo do que vem ocorrendo ao longo dos anos – em uma rara exceção a Copa do Mundo dos Estados Unidos, tida como a mais fria e sem graça do ponto de vista de comportamento extra-campo – povos de todo o planeta se reunirão em bares, praças e restaurantes para acompanhar aos moldes africanos a maior festa do futebol mundial. Cabe aos africanos manter o espírito de receptividade e alegria tão evidenciados através da celebração da vida de uma nação onde as pessoas acordam sorrindo indiferentes às dificuldades do dia a dia. Sem dúvida nenhuma, um excelente aquecimento para a Copa do Mundo do Brasil em 2014.

Poucos países no mundo possuem um estado de conservação ambiental tão rico quanto a África do Sul. Habitat natural de muitas espécies, incluindo os animais que pertencem ao chamado “Big Five”, tem no turismo selvagem uma importante fonte de renda, sobretudo diante da preservação de suas reservas, como ocorre no famoso Kruger National Park, considerado o maior Safári do planeta. Além de leões, leopardos, búfalos, elefantes e rinocerontes, a África do Sul apresenta ainda em seu território populações de baleias, golfinhos e pinguins dentro de uma grande variação de espécies. Por outro lado, vales nevados se formam nas proximidades de desertos e savanas. A África do Sul, indiscutivelmente, é um exemplo positivo de país onde a natureza ainda é respeitada.

A África do Sul é considerada o único país emergente do continente africano. Possui sua economia voltada a exploração de seus recursos minerais, como carvão, cobre, manganês, ferro, diamante e ouro. O urânio, utilizado também para a fabricação de bombas, fomenta parte de sua economia. Dados fornecidos pelo Consulado Africano no Brasil apontam ainda que a nação sul-africana ganhará com a Copa do Mundo de 2010 cerca de 130 mil empregos, o que contribuirá com aproximadamente 3 bilhões de dólares para o seu PIB. Outro bilhão de dólares é esperado somente com a arrecadação de impostos. Ainda conforme o governo africano, 350 mil turistas assistirão de perto o mundial. A estimativa é de que os visitantes gastem em torno de 1,3 bilhão de dólares.

Ao longo dos anos o futebol africano tem despontado no cenário internacional. A evolução da modalidade no país, conhecido pela força no rugby, tem se mostrado presente aos olhos do mundo. A própria seleção brasileira, considerada a melhor equipe do planeta de acordo com o ranking da Fifa, tem sido vítima da ousadia africana. Basta dizer que recentemente o Brasil perdeu o título do Campeonato Mundial de Futebol sub-20 para a seleção de Gana. Outras derrotas também foram assinaladas ao longo dos anos e marcaram negativamente a campanha brasileira nos jogos Olímpicos de Atlanta, com a derrota para a Nigéria, e em Sidney, com as vitórias da África do Sul e Camarões. Por mais que as seleções africanas ainda não estejam entre as favoritas à conquista da Copa do Mundo, é indiscutível o crescimento e aperfeiçoamento do futebol na África.

Fonte: Yahoo Esportes

Anúncios

5 Respostas to “Dez motivos da África sediar o mundial”

  1. JOHNY CAMILO Says:

    po gostei muinto desse blog vlw

    me ajudou bastante… vlwww..

  2. talita Says:

    axei uma idiotise
    essa porcaria

  3. aliely leonel Says:

    Poxaa, eu tbm adorei esse site !
    Me tirou algumas dúvidas, e descobri outras coisas muito enteressantes !
    Vllww Mesmo.. ^^

  4. gabriel Says:

    https://ceudeouro.wordpress.com/2009/11/26/dez-motivos-da-africa-sediar-o-mundial/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: